Giorgio Armani

Primavera/Verão 2011 – A inspiração: noites no Deserto do Saara. O resultado: uma persuasiva peça de artesanato que criou o exotismo teatral da coleção. O couro amanteigado apareceu mais de uma vez nas passarelas de Primavera/Verão 2011. Aqui, foi suavizado por sedas e camadas de chiffon. Sob o título de “La Femme Bleue” e tendo como pano de fundo um deserto escuro cinematográfico, o azul monocromático capturou a proposta da coleção, bem como os turbantes de seda. Criou-se a deusa Saariana, adornada por jóias grandes no pescoço e broches de escorpião. A simplicidade da coleção é típica do Giorgio. Os vestidos e saias insinuantes e simples figuraram ao lado de calças de corte reto. As fileiras de franjas feitas de organza nos quadris eram os únicos elementos interrompendo a silhueta minimalista com peças de um ombro só drapeadas também com franjas na parte traseira. É impossível esquecer as peças predominantes na estação: as jaquetas. Embora tenham aparecido em todos os estilos, o que as uniu foram sua elegância e sua sofisticação. Foi uma coleção tipicamente madura de Giorgio Armani. A elegância mostrada na passarela simboliza o glamur do público da Armani.

Zoe Garton

Written by Zoe Garton

Zoe Garton was one of the first contributors to the Catwalk Yourself project. She has a fervour for fashion and graduated with a BA (Hons) in History at University College London. Zoe is responsible for our Ready-to-Wear and Haute Couture sections.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>