De 2000 a 2010

2000 Fashion Valentino

Valentino – Haute Couture Spring-Summer 2008 – last show before stepping down the role of Creative Director of the maison

Os anos 2000

O começo da década foi atingido por uma tragédia em 2001, com os ataques terroristas às torres gêmeas em 11 de Setembro, em Nova York. Com o fluxo baixo na Semana de Moda nova-iorquina, os outros desfiles foram cancelados. Seis meses depois, a população de Nova York provou estar de volta à ativa, mas de uma maneira mais gentil e delicada. Em 2003, os E.U.A., o Reino Unida, a Austrália e o Canadá invadiram o Afeganistão em busca do chefe da al-Qaeda, Osama bin Laden; em seguida, os E.U.A. mais uma vez com o Reino Unido e a Austrália e, desta vez, com a Polônia, invadiram o Iraque sob a falsa afirmação de que ali estariam escondidas armas de destruição em massa. A década viu também desastres naturais, a expansão da mídia social através da internet e um consumidor mais educado. Marcas voltadas para a massa criavam réplicas de peças desfiladas nas passarelas dos estilistas e as parcerias entre celebridades e lojas estavam em todos os lugares. O vintage estava em alta e a mistura de roupas de estilistas com peças das lojas nas ruas e adereços vintage eram vistos como uma maneira inteligente de vestir-se.

Arte e Cultura

Em 2004 aconteceu a saída abrupta de Tom Ford da Gucci. Depois de ter trabalhado com Perry Ellis, Ford foi designado diretor criativo em 1994, e a ele é dado crédito pela revigoração da companhia. Em 2005, ele fundou sua própria marca e trabalhou pela primeira vez como diretor no filme indicado ao Oscar, “Direito de Amar”.

2000 Fashino Tom Ford

Copyright © AFP / Archives du 7eme Art / Photo12

A Givenchy havia ressurgido mais uma vez com a saída de Alexander McQueen e entrada de Julien Macdonald entre 2001 e 2004. Ricardo Tisci finalmente assumiu as linhas femininas de prêt-à-porter e alta costura de 2005 até os dias hoje.

A década viu controvérsias em relação ao tamanho 34 usado pelas modelos. A modelo Luisel Ramos ter um colapso na passarela durante a Semana de Moda do Uruguai, o que alarmou o mundo todo sobre o problema das modelos magras. A morte de Luisel levou à coordenação da Semana de Moda de Madrid a banir as modelos com IMC abaixo de 18. Dois meses depois, a morte da modelo brasileira Ana Caroline Reston acendeu ainda mais o debate. No mês de Setembro, a Semana de Moda de Londres recusou-se a banir as modelos mais magras, apesar dos apelos de British Fashion Council. Com o debate vindo à tona, alguns estilistas começaram a enviar às passarelas modelos mais volumosas. Mark Fast desfilou modelos tamanho G em suas passarelas junto a modelos de tamanhos tradicionais. Karl Lagerfeld, Vivienne Westwood, Henry Holland, TopShop e Charlotte Ronson também utilizaram Daisy Lowe, modelo mais curvilínea junto de modelos PP.

Formas e Silhuetas

2000 Fashion Diane Von Furstemberg

Diane Von Furstemberg – Autumn-Winter 2007/08

Em Setembro de 2005, Roland Mouret apresentou o vestido Galaxy. As celebridades e as modelos estavam loucas pelo vestido, que acabou cobiçado por todo mundo. Com forro de Powerflex e um toque do tecido elástico usado nas roupas íntimas da década de 1950, o vestido produzia um efeito push up de espartilho e acentuava as curvas femininas. Descrita como o “vestido mais representativo da última década” pelo Daily Telegraph, a peça de roupa logo tornou-se item essencial nos guarda-roupas de todos os tamanhos. A década ainda viu a volta do famoso vestido transpassado de Diane Von Furstenberg. Com o relançamento de sua marca em 1997, o vestido foi vagarosamente adotado por celebridades como Gwyneth Paltrow e Jade Jagger e, em 2003, voltou a aparecer nas ruas.

Após a eleição de Barack Obama nos E.U.A. em 2008, a moda ficou chocada ao ver as credenciais de moda da primeira dama Michelle Obama, que ganhou destaque por seu senso de moda. Designs clássicos com um toque pessoal são frequentemente notados em Michelle, que mistura nos looks criações de estilistas desconhecidos com famosos, lançando-os à fama, como foi o caso de Jason Wu. Conhecida por vestir vestidos sem manga, Michelle tem um estilo que lembra o de Jacqueline Kennedy. Entre seus estilistas preferidos estão Isabel Toledo, Narciso Rodriguez, Calvin Klein, Alexander McQueen e Donna Rico.

A primeira metade do século viu o retorno da bota Ugg, vista anteriormente em Pamela Anderson no seriado S.O.S. Malibu da década de 1980. As celebridades passaram a usar a bota confortável e o público seguiu seus passos. As roupas de esporte da Juicy Couture tornaram-se tendência entre celebridades de Hollywood como Paris Hilton, Britney Spears e Eva Longoria.

Valentino - Haute Couture Spring-Summer 2008

Valentino – Haute Couture Spring-Summer 2008

O ano de 2007 viu o aparecimento dos vestidos justos com Lanvin e Missoni, o que levou à moda do bodycon. Vestidos florais com estampas grandes, pétalas impressas e tudo relacionado a flores foi visto em Peter Jensen, Valentino, Jean Muir e Oscar de la Renta na Primavera/Verão. A silhueta glamurosa de Hollywood anos anos 1940 também foi revisitada por Dior e Louis Vuitton.

Grandes tricôs ganharam popularidade com cachecóis volumosos, cardigãs boyfriend e trajes tradicionais, como o tweed e o tartan. Com este clima equestre, vieram os casacos em quilt, as jaquetas esportivas e as Barbour, que foram a grande tendência.

A segunda metade da década viu  o retorno dos anos 1980 capitaneado pela Balmain. O ombro marcado e a lycra voltaram na Versace, o estilo disco apareceu na Gucci e o Dynasty deu as caras na Marc Jacobs. O Boho elegante tornou-se um estilo a se seguir no começo da década. Entre 2003 e 2005, Helena Christensen e Sienna Miller inspiraram-se na energia boho da década de 1960 de uma forma sexy e glamurosa, Saias longas flutuantes, botas cowboy, tops bordados, tecidos florais, cardiãs baggy, coletes de pele e bolsas “hobo” são exemplos deste estilo.

Festival Wear

Inspirado originalmente no estilo Boho elegante de Sienna Miller, o “Festival Wear” tornou-se bastante relevante. As celebridades eram fotografadas a cada festival e suas roupas eram essenciais para os festivais seguintes. Os shorts jeans de Alexa Chung com o top listrado e jaqueta de couro são hoje um clássico dos festivais, bem como as botas Hunter Wellington. Os Ray bans e aviadores eram um must-have, assim como as sandálias gladiador e os vestidos leves. Os festivais continuaram fortes na década seguinte e permaneceram como uma plataforma de estilo pessoal.

Acessórios

As bolsas oversized foram o acessório essencial da década. As bolsas de estilistas famosos davam o toque final a qualquer look. Exemplos disso foram a Paddington da Chloé em 2003, a Bayswater da Mulberry em 2003, a Indy da Gucci – muito popular entre o estilo Boho – a Spy da fendi e a Stam da Marc Jacobs, ambas em 2005 e a tote da Temperly.

Parcerias de Estilistas

Os estilistas começaram a colaborar com grandes lojas populares a fim de tornar a alta moda acessível ao mercado de massa. Karl Lagerfeld desenhou uma coleção para a H&M em 2004, assim como Alber Elbaz da Lanvin. Valentino e Gap juntaram-se para uma coleção cápsula, Yohji Yamamoto trabalhou com a Adidas e Neil Barret desenhou uma coleção para a Puma, bem como Jill Sander. Alexander McQueen e Hussein Chalayan também trabalharam com a Puma e a colaboração de Christopher Kane para a Topshop foi mais um sucesso.

Os Ícones

A ex-Spice Girl Victoria Beckham havia se tornado estilista e já era idolatrada por seus vestidos bem cortados que tornaram-se icônicos de sua marca. O estilo de Kate Moss foi seguido por inteiro e suas coleções na Topshop, altamente populares. A modelo, cantora e primeira dama Carla Bruni foi amada por sua habilidade em sempre estar elegante, seja usando salto alto ou sapatilhas. A beleza curvilínea de Monica Bellucci capturou a atenção de todos e seu estilo era adorado. A dançarina Dita Von Teese é conhecida por suas performances burlescas, por ter fotografado para a Playboy e pelo gosto por um certo glamour old school. Conhecida por ostentar um estilo das décadas de 1940 e 1950, seu clima vintage é um ícone atualmente moderno. Sean Combs – também conhecido como Puff Daddy, Diddy e P. Diddy – ficou famoso por fazer rap, cantar, atuar, produzir discos e desenhar roupas. Após ganhar 3 Grammy Awards, 2 MTV Music Awards e um prêmio do Council of Fashion Designers of America, esta década viu P. Diddy ser desejado por todos.

2000 Fashion Dita Von Teese

Copyright © AFP / Studio Harcourt Paris

Os Estilistas

Matthew Williamson

Após graduar-se na Central Saint Martins, Matthew Williamson trabalhou na Monsoon e na Marni. Em 1996, lançou sua coleção com Kate Moss, Helena Christensen e Jade Jagger desfilando sua roupas exóticas e detalhadas. Em 2002, Williamson exibiu suas criações na Semana de Moda de Nova York e o ano de 2005 o viu assumiu a direção criativa da Emilio Pucci. Em 2007, celebrou os 10 anos de sua marca retornando à Semana de Moda de Londres com um desfile comemorativo com direito a performance exclusiva de Prince e uma exposição chamada “Matthew Williamson – 10 anos na Moda” tomou forma do Design Museum, em Londres.

Balmain

Após o falecimento de Pierre Balmain, em 1982, a casa foi liderada por Erik Mortensen e então por  Oscar de la Renta. Em seguida, vieram Laurent Mercier e Christophe Lebourg. A empresa passou por maus momentos com o processo de falência, porém em 2006, o novo diretor criativo Christophe Decarnin deu uma nova cara à companhia. Mais moderna e ousada, a Balmain tornou-se mais e mais popular na segunda metade da década.

Rick Owens

O estilista americano Rick Owens conheceu o sucesso quando uma de suas jaquetas de couro foi fotografada sendo usada por Kate Moss na Vogue francesa por Corrianne Day. Em seguida, seu primeiro desfile aconteceu na Semana de Moda de Nova York em 2002, com a ajuda da Vogue americana e de Anna Wintour. Na estação seguinte, Owens lançou sua coleção masculina. Suas roupas apresentam uma mistura de glamur e grunge e foram selecionadas pela stylist Patricia Field para aparecerem no filme “O Diabo Veste Prada”.

DSquared2

Os gêmeos idênticos Dean e Dan Caten trabalharam como estilistas para Gianni Versace e na Diesel durante os anos 1990. A Diesel resolveu bancar os irmãos na empreitada de sua marca própria. Com uma linha masculina estreada, eles lançaram sua coleção feminina em 2003. Conhecidos por seus desfiles elaborados, a dupla cria também calçados masculinos e femininos, fragrâncias e cosméticos.

dsquared

Henry Holland

Henry Holland chamou a atenção do mundo da moda por conta de suas t-shirts com slogans-chiclete “I’ll Tell You Who’s The Boss Kate Moss” e “Get Your Freak On Giles Deacon”. O estilista nascido em Lancashire mostrou sua primeira coleção solo em 2008 e foi aclamado pela crítica e ganhou o prêmio de melhor uso de tartan pelo Scottish Fashion Awards. A House of Holland é conhecida por suas criações que exalam atitude e cultura em suas icônicas t-shirts.

Christopher Kane

Após ganhar o Lancôme Colour Award em 2005 e o Harrods Design Award enquanto ainda estudava, Christopher Kane atraiu a atenção de Donatella Versace. Contratado pela marca para trabalhar no Atelier couture collection, ele também trabalhou com Russel Sage e Giles Deacon antes de formar-se pela Saint Martins em 2006, quando fundou sua própria marca. Sua primeira coleção mostrou peças justas com bandage, cores neon e renda com stretch.

Desfiles

DSquared2

Conhecidos por suas passarelas bizarras, Dean e Dan Caten da DSquared2 usaram celebridades americanas para encorajar seus desfiles estranhos. Em 2005, um desfile terminou com a cantora Christina Aguilera tirando as roupas de seus modelos masculinos. Em Setembro de 2007, em Milão, Rihanna entrou na passarela em um muscle car americano e, em 2010, Bill Kaulitz apareceu do teto enjaulado em um elevador, no estilo Rocky Horror Picture.

2000 Fashion Michelle Obama

Copyright © AFP / RIA Novosti – Michelle Obama

Saxony Dudbridge

Written by Saxony Dudbridge

Saxony Dudbridge was one of the first contributors to the Catwalk Yourself project, Saxony studies International Fashion Marketing and she is responsible for our great History and Designers Biographies sections.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>